Pular para o conteúdo
Início » Burnout: Conheça tudo sobre o esgotamento profissional

Burnout: Conheça tudo sobre o esgotamento profissional

O burnout afeta milhões de pessoas que sofrem com excesso de estresse, cansaço e pressão no trabalho. Saiba como tratar a síndrome.

Burnout o esgotamento profissional
Fonte: Marista Lab – Burnout o esgotamento profissional

Burnout o esgotamento profissional trás muita confusão a respeito do que é. Entenda por que cada vez mais se torna um problema para empresas e empregados.

Em janeiro desse ano, o burnout entrou para a lista da Organização Mundial de Saúde (OMS). Essa lista é internacional e aponta a doença como um “fenômeno ocupacional”. O que foi muito importante para dar visibilidade a essa síndrome que afeta milhões de pessoas.

Afinal, segundo pesquisas da International Stress Management Association (ISMA-BR) o Brasil é o segundo pais com maior número de pessoas acometidas pelo burnout.

Mas um dos maiores problemas é a falta de conhecimento sobre a síndrome. Muitas pessoas ainda não sabem identificá-la. O que interfere também no conhecimento sobre tratamentos e causas. Por isso, convidamos você a entender mais sobre o burnout quais sintomas, causas e tratamentos a seguir.

O que é a Síndrome de Burnout?

Desenho de uma mulher com burnout extremamente cansada sob o computador
Fonte: Psicólogo.com.br – Burnout o esgotamento profissional

De acordo com o Ministério da Saúde do Brasil, a síndrome de burnout ou esgotamento profissional é um distúrbio emocional. Dessa forma, apresenta sintomas como exaustão extrema, estresse e esgotamento físico. Tudo isso, resultado de situações de trabalho desgastantes. Geralmente, demandam muita competitividade ou responsabilidade.

A síndrome pode ser comum entre profissionais de educação, saúde, assistência social. Também em agentes penitenciários e, sobretudo, mulheres que enfrentam dupla jornada de trabalho. É importante estar atento aos sintomas. Pois, o burnout pode gerar depressão profunda.

Quais as causas do burnout?

Burnout o esgotamento profissional - mulher organizando quadro com muitas tarefas
Fonte: Unicesumar – Burnout o esgotamento profissional

O distúrbio desperta-se a partir da nossa relação com o trabalho. Ou seja, quando o trabalho fica estressante, causa ansiedade e nervosismo extremo. Dessa forma, acabamos sendo levadas para além do nosso limite. Consequentemente a pessoa fica esgotada, desmotivada e extremamente desgastada.

Mas vale salientar que a doença não tem só relação com trabalho. Como também pode estar presente por excesso de atividades da faculdade. Assim como também com tarefas de casa. A junção de todos esses aspectos podem ser perigosas. Causando assim burnout.

Por isso, tenha em mente que a síndrome tem mais a ver com exaustão. Elas podem ser físicas e mentais. E quando não há momentos de descontração podem piorar os sintomas. Então, fique ligada, tudo que demanda uma grande parte do nosso tempo pode virar burnout.

Sintomas

Mulher com burnout segurando seus óculos e com as mãos nos olhos - Burnout o esgotamento profissional
Fonte: Drauzio Varella

Os principais sintomas, basicamente, são o esgotamento físico e mental. Geralmente, é identificada em pessoas que trabalham com contato direto com outras pessoas. Exemplo disso são médicos, enfermeiros, professores e etc. São sintomas também:

1 – Uma constante sensação de negatividade

As pessoas que são acometidas pela síndrome pensam frequentemente que nada vai dar certo.

2- Cansaço físico e mental

Geralmente sente-se um cansaço constante e em excesso. Sendo bem mais difícil de se recuperar desse cansaço do que o normal.

3- Falta de vontade

Com o burnout a pessoa perde a vontade de socializar. Assim, falta motivação e vontade de estar com outras pessoas.

homem sobrecarregado com burnout
Fonte: Núcleo de Stress – Clínica de Psicologia

4- Dificuldade para concentrar-se

Pode ocorrer dificuldade para concentrar-se, sobretudo, em tarefas do trabalho, diárias ou em simples conversas.

5- Falta de energia

Esse é, basicamente, um dos principais sintomas. O cansaço excessivo gera a falta de energia, que impede de exercermos atividades e hábitos saudáveis.

6- Sensação de incompetência

Pode haver a sensação de que você não está fazendo as coisas direito no trabalho e em casa

7- Dificuldade para manter coisas que você gosta

Por exemplo, é comum que você sinta que não gosta de uma atividade que fazia antes.

mulher com criança no colo trabalhando burnout
Fonte: Sindicato dos Bancários de Santos e Região

8 – Priorizar as necessidades dos outros

É um sintoma também priorizar as demandas dos outros ao invés das suas próprias. Dessa forma, sempre vão estar pondo trabalho como prioridade.

9 – Mudanças bruscas de humor

Outro sintoma é a oscilação de humor. Ou seja, com mais períodos de irritação que o normal.

10- Isolamento

Devido a sintomas como os que foram mostrados anteriormente. A tendência da pessoa com burnout é isolar-se de amigos e família.

Como diagnosticar ?

Fonte: FreePik

Ainda não conseguiu identificar se você tem burnout? Observe mais sua rotina, pergunte a amigos e familiares. Eles com certeza saberão ajudar você. Mas se ainda não conseguiu uma resposta, vá ao psicólogo. Afinal, um profissional saberá ajudar melhor ainda.

No psicólogo são feitos, basicamente, testes com respostas psicométricas. O questionário é feito com base na Escala Likert. Assim, junto a sua história de trabalho temos um diagnóstico.

Como é feito o tratamento ?

mulher conversando com o psicológo
Fonte: Canção Nova – Formação

O tratamento contra o burnout precisa de acompanhamento com psicólogo. As sessões de terapia ajudarão você a ter percepção e controle frente a situações estressantes no trabalho. Além disso, diminua a carga de trabalho e estudos.

No entanto, ainda assim se persistir a síndrome deve ser tratada com psiquiatra. Desse modo, ele pode receitar antidepressivos que podem te ajudar.

Qual a diferença entre burnout, estresse e depressão?

Mulher sentada ao chão com a mão na cabeça cansada e estressada
Fonte: Pfizer

Sim, é comum confundirmos estresse e burnout. Por isso, vamos explicar para você qual a diferença e como identificá-los.

O estresse acontece como uma resposta física e psicológica do nosso corpo. Ele responde ao que nós sentimos, seja pressão ou cobranças excessivas. Isso mesmo, acontece quando estamos sobrecarregadas, mas ainda não pode ser chamado de burnout.

Se liga no exemplo: O estresse acontece quando você tem uma prova importante. Ou seja, sua mente e seu corpo está focada em conseguir os melhores resultados. Mas, após a prova seu corpo relaxa e volta ao ritmo normal sem preocupações.

com burnout você se sente sobrecarregada e estressada por mais tempo. Ou seja, mesmo quando você não precisa estar tão ligada, seu corpo e mente seguem ativos. Com isso, gera sentimento de culpa e cansaço. Mas, tudo isso por conta de trabalho.

E é aí que diferenciamos a depressão. Sentimos culpa e cansaço na depressão mas em relação a tudo não somente trabalho.

Como prevenir o burnout?

mulher se exercitando na praia sentada bebendo água
Fonte: FreePik

1- Faça exercício físico

Libere a tensão dos músculos, assim você cria uma rotina saudável. Além disso, você pode fazer desse momento um tempo relaxante de autocuidado.

2 – Alimentação adequada

Com alimentação correta todos os nutrientes e vitaminas que seu corpo precisa estarão em dia. Eles que vão ajudar a repor suas energias evitando desgastes.

3- Momentos de lazer

Os momentos de lazer são essenciais para o descanso do corpo e da mente. Esses momentos são importantes tanto na prevenção quanto no tratamento de burnout.

4 – Diminua cobranças

Um dos fatores do burnout é a cobrança excessiva de si mesmo. Ou seja, uma busca por perfeição que é totalmente inalcançável. Então, cobre-se menos e entenda que TODOS podemos e erramos.

Burnout o esgotamento profissional
Fonte: Bioanalise

5 – Reorganize-se

As vezes o segredo está em readequar as coisas. Pense e organize as coisas para que você tenha calma ao fazê-las.

6 – Utilize suas folgas e férias

As férias existem por um motivo, assim como dias de folga. Tire suas férias, mas tire para relaxar. Ou seja, desligue-se um pouco do trabalho faça atividades que descansem mente e corpo.

7- Tenha relacionamentos saudáveis no trabalho

Não precisa ser amiga de todos mas tenha cordialidade, respeito e, sobretudo, gentileza. Afinal você convive boa parte do seu tempo com essa galera.

8- Faça meditação ou yoga

Exercícios de respiração pode ajudar no controle de estresse. Reaprenda a respirar, assim você tem mais controle sobre seus estados emocionais.

Algumas recomendações para pacientes com burnout

Burnout o esgotamento profissional
Fonte: Instituto de Psicologia – USP
  • Não use o tempo como desculpa para não praticar exercícios ou ter seu momento de lazer;
  • Esteja ciente que uso de drogas e álcool não irão melhorar crises de ansiedade, estresse ou depressão;
  • Avalie quanto seu trabalho interfere na sua qualidade de vida, prejudicando sua saúde mental e física;
  • Veja também novas dinâmicas para atividades diárias ou até mesmo objetivos profissionais;
  • Como quem tem burnout quase nunca percebe os sintomas, ouça amigos e familiares;
  • Por último, mas não menos importante, cuide da sua saúde mental igual você cuida da física. Procure um psicólogo.

Esperamos ter ajudado levando informações importantes para você, se caso tenha detectado sintomas não deixe de buscar ajuda. Se já passou pelo burnout ou está passando compartilha com a gente!

Leia também Ansiedade: o que é, quais os sintomas, como tratar

Fontes: Ministério da Saúde, Drauzio Varella, Tua Saúde, Psicologia Viva, Vittude

Ingrid De Carvalho em blogbeyou
Ingrid Carvalho, tenho 24 anos, sou formada em jornalismo pela PUC-GO. No entanto, concidentemente o destino quis que eu fosse social media. Então de redatora de agência passei a ser social media. Fiz especialização pelo IPOG e diversas mentorias online. Gosto de signos, acredito que em toda história tem verdade. Desconfiada, curiosa e empolgada, amo escrever e amo me conectar com as pessoas. Meninas, mulheres são meu público preferido assim como os jovens. Sou muito determinada e sonhadora, acredito que um dia vou estar em New York com meu expresso lendo meu jornal diário enquanto administro meus negócios. Amo sonhar grande. Prazer, Ingrid.