Pular para o conteúdo
Início » Gal Costa: Sua trajetória, família e despedida

Gal Costa: Sua trajetória, família e despedida

Gal Costa é uma referência para a MPB. Confira tudo sobre sua trajetória, importância na musica, família e sua morte.

Gal Costa: Sua trajetória, família e despedida
Foto: Correio – Gal Costa morre em São Paulo

Conheça Gal Costa, sua trajetória, família e despedida que comoveu o Brasil inteiro

“Por isso é que eu canto não posso parar. Por isso essa voz tamanha”. A voz de Gal Costa encantou, ressoou e ficou eternizada no mundo da musica. No 11 de novembro, Gal Costa nos deixou com 77 anos.

A cantora faleceu em casa e a causa da morte não foi divulgada pela família. Em seus últimos meses, Gal estava se recuperando de uma cirurgia que fez para retirada de um nódulo na parte nasal direita.

Ultima vez que subiu aos palcos foi em setembro. Gal Costa se apresentou no festival Coala, em São Paulo, e estava com agenda marcada para uma turnê pela Europa em novembro. A cantora também iria se apresentar no festival Primavera Sound, mas por motivos de saúde desmarcou e foi substituída por Liniker.

Velório de Gal Costa comoveu uma multidão

Velório de Gal Costa comoveu uma multidão
Foto: Jovem Pan – Velório de Gal Costa – Sua trajetória, família e despedida

O velório de Gal ocorreu na quarta-feira (11) e foi realizado em São Paulo, cidade onde a cantora residia. No Hall Monumental da Assembleia Legislativa de São Paulo, seu filho único Gabriel Costa e sua companheira Wilma Petrillo, receberam familiares e amigos para se despedirem da cantora. Figuras como Bela Gil, Serginho Grosman, Zelia Dunca e Maria Gadu estiveram no local.

1.Início de Gal Costa

Início da carreira de Gal Costa
Foto: Canto da MPB – Gal costa inicia sua carreira em 1965

Maria da Graça Costa Penna Burgos, nasceu em Salvador no dia 26 de setembro de 1945. Primeiramente, sua carreira teve inicio em 1965 quando começou a cantar ao lado de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia. A cantora participou do primeiro Festival Internacional da Canção, em 1966, e teve o seu primeiro LP com Caetano no ano seguinte. Mas o reconhecimento veio no álbum Tropicália (1968).

No embalo, Gal Costa lançou seu primeiro disco solo, que já contava hits como Baby e Divino Maravilhoso. Durante a ditadura militar lançou músicas como Vapor Barato e Sua Estupidez, junto com Erasmo Carlos e Roberto Carlos.

Seu primeiro disco de ouro veio em 1978. O álbum Água Viva foi premiado com canções como Folhetim e Paula e Bebeto. Depois, Força Estranha entrou como uma das suas músicas principais e foi interpretada por Caetano Veloso e Roberto Carlos.

1.1 Tropicália e Gal Costa

Tropicália e Gal Costa
Foto: Bahia – Caetano Veloso e Gal Costa juntos

O tropicalismo surgiu no final da década de 60 e tinha como principais integrantes Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e entre outros. De modo geral, o movimento que, entre outros motivos, surgiu por conta da repressão da Ditadura Militar no Brasil. Pessoas que eram opostas ao Tropicalismo diziam inclusive, que as letras das músicas não tinham posicionamento contra a política da época.

Porém, para o movimento, a ideia era justamente fugir das formas de protestos tradicionais, com letras claramente críticas. Através de roupas e letras mais leves, e muitas vezes debochadas, os tropicalistas buscavam se manifestar através das musicas.

Sobretudo, alguns dos maiores clássicos do movimento foram lançados por Gal Costa, como “Baby” e “Divino, Maravilhoso”. Com o exílio de Caetano e Gil (forçado pela ditadura), Gal liderou a resistência artística do grupo no Brasil. Aliás, um dos grandes destaques dessa fase foi o hit “London, London”.

1.2 Mudanças de estilo

Mudanças de estilo de Gal Costa
Foto: Andreia Graiz – Gal Costa se apresentando

Na virada para a década de 1980, o perfil de Gal Costa se afasta do movimento tropicalista e se torna mais pop, com sons mais comerciais, como Aquarela do Brasil, Canta Brasil e Festa do interior. Além do mais, ela ainda apresentou a reinterpretação do Azul, composta por Djavan, bem como músicas de sucesso, como Eternamente, Chuva de Prata, Nada mais, Canção da América, Sorte ou até Um dia de domingo, com Tim Maia.

2. Família de Gal Costa

A cantora teve apenas um filho, Gabriel Costa, de 17 anos. A baiana adotou Gabriel quando ele tinha apenas dois anos. Portanto, o menino é o único herdeiro legal de Gal Costa. Vale destacar, que a cantora tentou engravidar por muito tempo, mas acabou não conseguindo. Foi quando resolveu partir para a adoção. Na época, foi muito criticada pois diziam que ela estava velha demais para ser mãe.

Família de Gal Costa
Foto: Instagram – Gal e seu filho Gabriel

Além de Gabriel, Gal Costa vivia com a sua companheira Wilma Petrillo. Era com ela que a cantora estava casada desde 1998. Sobretudo, uma longa parceria pessoal e profissional. Wilma, de 72 anos, era ainda empresária da artista. Além disso, elas eram sócias em duas empresas, como a Baraka Produções Artísticas.

Muita comoção no velório de Gal Costa
Foto: Correio Brasiliense – Wilma Petrillo despedindo

Inclusive, as duas viviam um relacionamento discreto, como foram todos os outros vividos por Gal. Wilma Petrillo era também a “segunda mãe” de Gabriel. Elas já estavam juntas quando a cantora adotou o menino. Gal, Gabriel e Wilma moravam juntos em um apartamento em São Paulo.

3. Último trabalho de Gal Costa

Último trabalho de Gal Costa
Foto: Carol Siqueira – Gal Costa e Marilia Mendonça

Gal Costa foi homenageada no Hall of Fame do Carnegie Hall, em Nova York, nos EUA e se tornou a única cantora brasileira homenageada pela tradicional sala de espetáculos. Nos últimos anos, Gal seguiu com as turnês e lançamentos de discos.

Sobretudo, seus grandes sucessos continuaram como protagonistas, Gal Costa também apresentou novas músicas, inclusive com cantores da atualidade, como Céu, Criollo, Artur Nogueira, Malu Magalhães no álbum Estratosférica, gravado em 2015. Inclusive, Gal Costa também gravou junto com Marilia Mendonça a musica Cuidado de Longe.

Enfim, Gal Costa deixa para a música brasileira um legado e histórias vividas. A música popular agradece e reconhece a importância da cantora para o crescimento da musicalidade no pais. Sua leveza e sua voz marcante está eternizada no mundo da musica. Obrigada, Gal!

“Nada do que fiz
Por mais feliz
Está à altura
Do que há por fazer
E se me entrego às imagens
Do espelho sob o céu
Não pense que me apaixonei por mim
Bom é ver-se assim
De fora de si”

Enfim, gostou da matéria ? Deixe seu comentário!

Confira também: Kim Kardashian: Conheça tudo sobre a polêmica estrela americana

Fonte: G1, Exame, Correio Braziliense, Tropicalia e Yahoo

Luara Ariel em blogbeyou
Meu nome é Luara Ariel, tenho 24 anos, nasci em Goiânia. Sou uma taurina nata e adoro tudo que envolva comida kkkkk. Sou formada em Jornalismo e já trabalhei como repórter e também na redação on-line. Já participei da cobertura de alguns eventos como as eleiçõese copa do mundo. Atualmente sou corretora de imóveis. Amo tudo que envolva esporte, música e politica.