Pular para o conteúdo
Início » Meditação: como incorporar no seu dia a dia

Meditação: como incorporar no seu dia a dia

Como incorporar a meditação no seu dia – Elencamos 5 dos principais pontos que vão levá-lo a solidificar a prática da meditação em uma rotina turbulenta e sentir seus benefícios.

Foto de Andrea Piacquadio no Pexels – Meditação como incorporar no seu dia

Se você quer descobrir as melhores dicas de como começar a exercitar a meditação e, ainda mais importante, de como incorporar a prática ao dia a dia, leia até o final para aprender sobre os benefícios concretos dessa atividade milenar.

Por que começar a meditar?

meditação
Fonte: Crispitanga – Meditação, como incorporar no seu dia

Crescentes pesquisas têm comprovado que a meditação é capaz de trazer benefícios concretos àqueles que a praticam regularmente durante apenas 15 minutos diários!

Inclusive, a revista Forbes cita estudos atestando que dentre os principais benefícios à qualidade de vida e saúde mental dos praticantes de meditação estão:

Parecem grandes atrativos para qualquer um de nós e a verdade é que a prática tem muito a enriquecer dentro de pouco tempo de dedicação! Aliás, isso é o que posso garantir como jovem praticante, apaixonada pelos meus minutos diários de meditação.

Mas, afinal,

Como dar os primeiros passos e incorporar a prática de meditação ao seu dia a dia?

Elenquei 5 dos principais pontos que me levaram a solidificar esse hábito numa rotina atribulada, para começar a desfrutar dos muitos benefícios da meditação. Aqui vão eles:

meditação
Foto de olia danilevich no Pexels – Como incorporar a meditação em seu dia a dia

1- Meditação guiada

Meu primeiro contato com a meditação foi por meio do Desafio 21 dias de Abundância e Meditação de Deepak Chopra. Sobretudo, o desafio consiste em praticar a meditação guiada, por áudio, durante cerca de 20 minutos diários, ao longo de 21 dias.

Em tese, esse é o tempo necessário para que uma nova atividade seja incorporada à rotina e transforme-se num hábito, sendo este o fundamento da duração de 21 dias de meditação.

No meu caso, a proposta foi bem-sucedida, já que eu nunca mais abandonei a meditação. Isso porque me apaixonei pela prática e pelos efeitos positivos que pude perceber em pouco tempo!

Então, caso pretenda praticar a meditação sem professor, como eu fiz, sugiro que acesse um canal de meditação guiada.

Há centenas de excelentes canais no Youtube, Instagram, Podcasts nos canais de streaming e outros, que disponibilizam acesso a meditações guiadas. Escolha aquela com que melhor se identifique e deixe-se ser guiado.

À medida que sua capacidade de concentração evolui, se sentirá motivado a seguir para o próximo estilo de meditação. Nesta etapa, você terá por apoio apenas sons de música instrumental, sem que haja uma voz guiando seus pensamentos.

E, logo, a prática tende a evoluir para a ausência completa de sons. Serão os minutos mais ricos do seu dia, aqueles em que passará em silêncio e, de quebra, junto da melhor companhia possível: você mesmo!

2- Lugar fixo para a meditação

Como Incorporar a meditação em seu dia a dia
Foto de cottonbro no Pexels – Como Incorporar a meditação em seu dia a dia

Outro ponto importante para atingir a prática consistente de meditação é a escolha de um lugar fixo, onde possa aceder todos os dias, para os seus minutos de meditação.

Ao escolher o cantinho ideal para as sessões, procure um ambiente espaçoso, com boa iluminação, ventilação agradável e o máximo de quietude que possa encontrar.

Sente-se ou deite-se, de maneira que sua coluna permaneça ereta e o restante do seu corpo esteja relaxado.

Preocupe-se com o conforto e com o mínimo de distrações possível ao longo da meditação (acredite, sua própria mente será distração mais que suficiente!).

Pessoalmente, prefiro os ambientes de ar livre, faço minha prática com os pés no chão!

3- Duração da prática

meditação
Foto de KoolShooters no Pexels

Definir um tempo determinado de prática é muito importante para que se possa incorporar a meditação à sua rotina. Ainda que disponha de apenas 10 minutos, aproveite-os com muita intensidade. Aliás, 10 minutos de dedicação diária já é um excelente começo.

Talvez, 15, 20 minutos, meia-hora, o tempo que seja. Determine uma duração fixa e cumpra-a, para que a prática de meditação não extrapole a programação e interfira em suas outras atividades.

O tempo limite de meditação é um aspecto da disciplina que, quando não cumprido, pode levá-lo a abandonar a prática. Dessa forma, a prática fica em segundo plano contra de todos os outros compromissos fixos em sua rotina.

4- Hora certa do dia para meditar

meditação
Fonte: Magscan

Não apenas a duração da prática, é fundamental definir o horário do dia em que encaixará seus minutos de meditação.

Defina uma hora certa e tenha seus minutos de prática livres. Isso porque, assim, não estará apreensivo para cumprir outro compromisso, nem será interrompido.

A principal razão que justifica ter um horário fixo para a meditação é a de que esse é um jeito de evitar a procrastinação e auto sabotagem. Você bem sabe que estes são os vilões que impedem a solidificação de novos bons hábitos no seu dia a dia.

Isso porque, ao ter um horário determinado, você não precisará pensar todos os dias sobre qual será o melhor momento ou se sequer terá um tempinho livre para a prática. Não poderá nem mesmo pensar em desculpas boas o bastante para deixar para o dia seguinte.

Todo hábito se constrói por meio da automatização de determinada atividade pelo cérebro, ou seja, quando menos precisar pensar sobre essa tarefa, mais internalizada ela se fará e mais fácil será cumpri-la.

É como acordar e lavar seu rosto logo em seguida, uma atividade que não demanda raciocínio, é automatizada.

Por isso, escolha o melhor momento do seu dia para encaixar alguns minutos de meditação e cumpra-o, todos os dias. Não irá se arrepender!  

5- Repetição

meditação
Foto de nicollazzi xiong no Pexels – Praticando a meditação para transformar seu dia

Por fim, para reforçar os pontos anteriores, não se esqueça de que a repetição é fundamental para a criação de um novo hábito.

Com a meditação, não é diferente. Por isso a repetição, dia após dia, irá solidificar a atividade na sua rotina e fazer com que a sua capacidade de concentração cresça a cada dia.

O resultado da dedicação é uma mente cada vez mais capacitada a se manter em silêncio profundo por alguns momentos. Isso quer dizer, é claro, sem se distrair com pensamentos confusos sobre todos os assuntos possíveis.

Assim, disciplina e dedicação te levarão a descobrir novos horizontes sobre a sua própria mente.

Por tudo isso, os impactos da prática de meditação são inegáveis, não apenas no desenvolvimento de habilidades pessoais como o autocontrole e autopercepção, que hoje se chama de atenção plena ou mindfulness, no inglês.  

Muito além disso, a meditação é capaz de aprimorar áreas cognitivas que tratam das relações interpessoais, dessa forma, pode afetar muito o lado afetivo da vida. Tanto quanto enriquece as áreas cerebrais relacionadas à memória e às habilidades criativas.

Por tudo isso, não se pode dizer que a meditação é a cura para todos os males. Mesmo assim, por tantos benefícios comprovados, eu te convido a dar-se uma chance de entrar nesse tão pouco explorado universo…O da sua própria mente!

Enfim, se você gostou dessa matéria, compartilhe e deixe-nos um comentário!

Confira mais uma matéria do Blog: Limpeza da pele caseira: como fazer e quais produtos utilizar?

FONTES: Health benefits of meditation, revista Forbes, Default mode network, 21 dias de meditação com Deepak, Super Interessante

Letícia Duarte em blogbeyou
Meu nome é Letícia, tenho 20 anos e sou graduanda em Direito.
Vivo na cidade de Goiânia, muito embora já tenha vivido em quase uma dezena de cidades por todo o Brasil.
Cursei Direito na Universidade de Coimbra durante um ano, onde vi a paixão pela redação e pelo mundo jurídico crescerem.
Conto com certificação em técnicas de SEO, possuo fluência em inglês e suficiência em francês e espanhol.
Tenho por grandes encantamentos o mundo jurídico como todo, a prática esportiva, viagens e estilo de vida equilibrado, yoga e psicologia da autoimagem.
Letícia Duarte

Deixe um comentário