Pular para o conteúdo
Início » Voyeurismo: Conheça tudo sobre a prática sexual de observar

Voyeurismo: Conheça tudo sobre a prática sexual de observar

Isso mesmo, o voyeurismo é uma prática sexual em que pessoa sente prazer em observar a outra. Mas até que ponto é saudável?

Você já sentiu-se sendo observada? Voyeurismo é um fetiche sexual e neste momento pode estar acontecendo.

O que é Voyeurismo? Como identificar um voyeur
Foto: Paulo Lopes – O que é Voyeurismo? Como identificar um voyeur

Calma!!! Aqui vamos explicar tudo que sabemos sobre voyeurismo

Entre quatro paredes muitas pessoas expressam os seus fetiches. Mas, e se o fetiche não for em casal? Como assim? Calma, vamos te explicar melhor o que é o voyeurismo.

Sobretudo, voyeurismo é uma prática sexual que após a chegada da internet se tornou mais público. Vigiar, observar e sentir prazer está diretamente ligado ao ato do voyeurismo.

Dependendo da forma como é praticada pode enquadrar em crime. Vamos te explicar como é o fetiche, sua propagação e como pode tornar-se algo invasivo:

1.O que é Voyeurismo?

O que é Voyeurismo?
Foto: Uol – o voyer observa sem a pessoa perceber

O voyeurismo é um fetiche em que a excitação acontece ao observar outra pessoa na sua intimidade. Pode ser a relação sexual de outras pessoas ou até mesmo trocando de roupa. O voyeur (como é chamado a pessoa que pratica) gosta de vigiar sem a outra pessoa perceber.

De modo geral, o fetiche acontece quando ele observa e vigia sem que o outro perceba. Da janela do quarto ou de longe, o voyeurismo causa na pessoa a excitação e o prazer após vigiar e conseguir imaginar o ato sexual escondido.

Inclusive, o voyeurismo é considerado uma parafilia. Ou seja, um comportamento sexual atípico ou fora do comum. Também pode ser considerado ilegal e invasivo. Já que a pessoa está invadindo a privacidade de outras pessoas sem o seu consentimento. Por isso, é importante respeitar a privacidade e a autonomia sexual das outras pessoas e buscar outras formas de expressar a sexualidade. Importante que seja de maneira consensual e saudável.

Na maior parte das vezes, a masturbação faz parte da atividade. O voyeur atinge o orgasmo geralmente durante suas sessões de “espionagem”. Porém, isso não se enquadra aos filmes pornôs. Com isso, o ato só acontece quando a pessoa não nota que está sendo observada.

Voyeurismo e a internet

Com o uso da internet a prática popularizou-se e está sendo até mesmo banalizada. Por ser um fetiche, os sexólogos explicam que tem que ser feito periodicamente e não diariamente. Se praticado sempre pode fazer com que a pessoa não consiga ter êxito na prática sexual.

Muitos praticantes são autorizados a observar. Já que pode não ser simples pegar alguém desprevenido. Por isso, é comum que os fetichistas procurem pessoas afins e geralmente marquem encontros para praticar.

O voyeurismo pode ser praticado também em casas de swing, que tem espaço e, sobretudo, consentimento dos envolvidos.

2. Voyeurismo x Crime

Voyeurismo: Como é a prática e quando se torna invasiva ?
Foto: Gazin – Não pode invadir a privacidade do outro

A prática do voyeurismo pode torna-se crime quando é invasiva. O fetiche em si não é crime.  Entretanto, algumas situações decorrentes da falta de consentimento e conhecimento do outro podem, sim, configurar crimes.

Como por exemplo registrar, por foto ou vídeo, a prática de qualquer ato sexual sem prévia autorização.

Isso se configura como crime previsto no art. 216-B do Código Penal. E compartilhar esse conteúdo sem autorização. Seja vendendo, oferecendo ou simplesmente compartilhando gratuitamente, configura o crime do art. 218-C do Código Penal.

Em relação ao assédio, os advogados explicam que não se enquadra. Ou seja, assédio tem outra definição que não se emprega.

Sendo assim, o assédio sexual seria tirar vantagem do individuo para receber algum benefício. Por isso, caso sofra invasão por um voyeur você pode fazer um boletim de ocorrência em qualquer delegacia.

3. Características do Voyeur

Como identificar um voyeur
Fonte: Medium – O que é Voyeurismo? Como identificar um voyeur

Como identificar um voyeur e quais são suas características?

Primeiro, é importante falar que é difícil identificar logo de cara. Afinal, é uma prática que geralmente é mantida em segredo. No entanto, separamos algumas dicas:

  • O voyeur geralmente não participa do ato sexual ou da situação de intimidade, seu prazer vem apenas da observação do outro;
  • Podem ter um interesse excessivo em ver outras pessoas nuas. Ou até mesmo em atividades sexuais, ainda que isso seja invasivo ou ilegal;
  • Sua presença passa despercebida no ambiente;
  • Em casos mais sérios, ele pode ter uma compulsão em espiar outras pessoas. Seja pessoalmente ou através de meios eletrônicos, sobretudo com câmeras escondidas, Ou também usar câmeras de segurança;
  • Outra provável característica é que ele pode ter uma falta de empatia. Também pode apresentar incompreensão dos limites de privacidade dos outros;
  • O voyeur prioriza sobretudo ter tempo para observar;
  • A pessoa que pratica voyeurismo pode ter uma dificuldade em manter relacionamentos íntimos ou basicamente satisfatórios. Também podem ter problemas em lidar com sua própria sexualidade.

Quais as principais razões para o comportamento voyeurismo

A motivação para o comportamento voyeurístico pode variar de pessoa para pessoa. Algumas possíveis razões pelas quais um voyeur pode agir incluem:

Desejo de poder: O voyeur pode ter a sensação de poder ou controle ao espionar alguém sem o conhecimento ou consentimento da pessoa observada.

O desejo de poder é uma das possíveis motivações por trás do comportamento voyeurístico. Um voyeur pode se sentir poderoso ou no controle ao espionar outras pessoas sem o conhecimento ou consentimento delas.

Isso pode ser particularmente verdadeiro em situações em que a pessoa observada está em uma posição vulnerável, como em um ambiente privado, como em um quarto de hotel.

O voyeur pode sentir uma sensação de poder ou controle ao observar a pessoa em um estado de vulnerabilidade sem que ela saiba. Esse desejo de poder pode ser motivado por diversos fatores, incluindo problemas psicológicos ou traumas anteriores, mas independentemente da motivação, a invasão da privacidade é uma violação grave e pode ter consequências legais e pessoais graves tanto para o voyeur quanto para a pessoa observada.

Curiosidade sexual: O voyeur pode ser motivado pela curiosidade ou excitação sexual em observar outras pessoas, especialmente em situações íntimas.

A curiosidade sexual é outra possível motivação por trás do comportamento voyeurístico. Algumas pessoas podem sentir excitação sexual ao observar outras pessoas em situações íntimas ou sexualmente sugestivas, mesmo sem o conhecimento ou consentimento delas.

Isso pode ser influenciado por fatores como a orientação sexual, o desejo de experimentar novas sensações ou fantasias sexuais. No entanto, é importante ressaltar que o comportamento voyeurístico não é uma forma saudável de explorar a sexualidade.

A invasão da privacidade é uma violação séria e pode ter consequências legais e pessoais graves tanto para o voyeur quanto para a pessoa observada. Além disso, a excitação sexual de um voyeur pode ser baseada em um desejo egoísta que não leva em consideração o consentimento e a privacidade da pessoa observada.

É importante buscar ajuda profissional se você estiver lutando com comportamentos voyeurísticos e desejar ajuda para superá-los.

Problemas psicológicos: Algumas pessoas podem agir como voyeurs devido a problemas psicológicos, como transtornos de personalidade, depressão ou ansiedade.

Problemas psicológicos, como transtornos de personalidade, depressão ou ansiedade, podem ser uma possível motivação por trás do comportamento voyeurístico.

Algumas pessoas podem usar o comportamento voyeurístico como uma forma de lidar com problemas psicológicos ou traumas anteriores, como forma de escapar de suas emoções ou problemas, ou para preencher uma necessidade emocional que não estão conseguindo suprir de outras formas. Por exemplo, uma pessoa com transtorno de ansiedade pode sentir uma necessidade intensa de controle e segurança, e pode se sentir temporariamente melhor observando os outros sem ser percebida.

No entanto, é importante lembrar que a invasão da privacidade é uma violação séria e pode ter consequências legais e pessoais graves tanto para o voyeur quanto para a pessoa observada.

Se você está lutando com problemas psicológicos que estão levando a comportamentos voyeurísticos, é importante procurar ajuda profissional para lidar com essas questões de forma saudável e apropriada.

Falta de empatia: Um voyeur pode não ter consideração ou preocupação pelos sentimentos ou privacidade da pessoa observada.

A falta de empatia pode ser uma possível motivação por trás do comportamento voyeurístico.

Algumas pessoas podem não se importar com a privacidade ou os sentimentos da pessoa observada, e podem ver o comportamento como um meio de satisfazer sua própria curiosidade ou necessidades, sem se preocupar com as consequências para a outra pessoa.

Pode haver também um sentimento de desapego emocional, onde a pessoa observada é vista como um objeto, e não como um ser humano com direitos e sentimentos próprios. É sempre  importante lembrar que a invasão da privacidade é uma violação séria e pode ter consequências legais e pessoais graves tanto para o voyeur quanto para a pessoa observada.

É importante praticar a empatia e o respeito pelos outros, e buscar ajuda profissional se você está lutando com comportamentos voyeurísticos e precisa de ajuda para lidar com essas questões de forma saudável e apropriada.

E se você conhece alguém que pratica o Voyeurismo como deve agir?

Ajudar um voyeur a parar de agir dessa forma pode ser um processo complicado e delicado, e é importante lembrar que a responsabilidade pela mudança é do próprio indivíduo.

Existem algumas coisas que você pode fazer para ajudar alguém que está lutando com comportamentos voyeurísticos.

Se essa pessoa confessou o comentou a respeito, ela já venceu algumas grandes barreiras e certamente foi uma luta interna com ela para ter esta coragem de revelar e certamente está querendo ajuda.

Conversar é preciso.

É importante falar com a pessoa sobre suas preocupações, sem julgamento ou crítica. Tente entender o que está motivando o comportamento e incentive a pessoa a procurar ajuda profissional para lidar com essas questões.

Encoraje essa pessoa a busca por ajuda profissional.

Um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou terapeuta, pode ajudar uma pessoa a entender as raízes do comportamento voyeurístico e desenvolver estratégias saudáveis ​​para lidar com as emoções e desejos que levam ao comportamento.

É importante explicar como são as consequências do comportamento.

É importante enfatizar que o comportamento voyeurístico é uma violação da privacidade da pessoa observada e pode ter consequências legais e pessoais graves tanto para o voyeur quanto para a pessoa observada.

Estabeleça limites claros

Se você é amigo ou familiar da pessoa, é importante estabelecer limites claros em relação ao comportamento voyeurístico. Isso pode incluir deixar claro que você não tolerará ou apoiará esse tipo de comportamento.

Busque ajuda para si mesmo

Se você está lidando com um amigo ou familiar que é voyeur, pode ser útil buscar ajuda para si mesmo, para lidar com as emoções e consequências do comportamento.

Você pode falar com um conselheiro, terapeuta ou grupo de apoio para lidar com o impacto emocional do comportamento voyeurístico na sua vida.

Alguns casos famosos de voyeurismo que foram descobertos em hotéis.

Há relatos de casos de câmeras em hotéis espionando pessoas em todo o mundo. Aqui estão alguns exemplos recentes de notícias sobre esse assunto:

Em Campinas um hóspede encontrou um dispositivo localizado na frente da cama em seu quarto de hotel.

Este hóspede fez um vídeo compartilhando no Instagram e TikTok onde mostra a câmera escondida.

Em 2021, um casal do Reino Unido descobriu uma câmera escondida em um detector de fumaça em seu quarto de hotel em Bali.

Em 2019, a polícia de Seoul, Coreia do Sul, prendeu um homem que instalou câmeras em hotéis para gravar imagens de mulheres.

Em 2018, um homem foi preso em um hotel em Houston, EUA, por colocar uma câmera escondida no quarto de hóspedes.

Em 2017, o site de reservas de hotéis Booking.com admitiu que havia uma falha de segurança em seu aplicativo que permitia que hackers acessassem câmeras de hotéis em todo o mundo.

Há muitos relatos de clientes que encontram câmeras escondidas e com o devido fim, voyeurismo de observar pessoas.

Muitas vezes devido serem objetos de fácil identificação segue algumas dicas de cuidados.

Se você costuma se hospedar sozinha ou mesmo acompanhada vale tomar as devidas precauções para evitar ser exposta ou até mesmo ter um vídeo compartilhado na internet.

Como identificar câmeras e evitar a prática de voyeurismo em hotéis.

Quando chegar em uma hospedagem, por mais que estejam cansados é melhor garantir sua privacidade e saber que depois irá ficar tranquila livre de outros problemas.

A dica aqui é identificar dispositivos de câmeras escondidas para isso, ao chegar você pode usar seu próprio aparelho de celular.

Feche as cortinas do cômodo que irá vasculhar, apague as luzes ou procure deixar o ambiente escuro.

Ligue a câmera de seu celular com o flash desligado e vasculhe através da imagem se aparecem algum ponto vermelho.

Acenda as luzes, abras as cortinas e verifique a presença de olhos mágicos em portas que apontam diretamente ao quarto. Verifique paredes que possam ser ocas se existem algum destes dispositivos.

Faça isso em seu quarto, banheiro e antessala.

Infelizmente deve fazer isso também após retornar, pois já ocorreram casos de o cliente identificar câmera instalada mesmo depois de já ter se acomodado e verificado em uma noite anterior e posteriormente foi instalado após alguns dias de estadia.

Lembre-se que gastos com segurança em hotéis são baixos no Brasil e no mundo ainda é pouco essa preocupação com a privacidade de seus clientes.

Enfim, gostou da matéria do dia? Já tinha ouvido falar sobre esse fetiche? Compartilhe sua história com a gente a seguir nos comentários.

Vem conferir mais uma matéria do Blog: Óleo de coco: quais os benefícios para saúde vaginal?

Fontes: UolDicas de MulherOtempo

Luara Ariel em blogbeyou
Meu nome é Luara Ariel, tenho 24 anos, nasci em Goiânia. Sou uma taurina nata e adoro tudo que envolva comida kkkkk. Sou formada em Jornalismo e já trabalhei como repórter e também na redação on-line. Já participei da cobertura de alguns eventos como as eleiçõese copa do mundo. Atualmente sou corretora de imóveis. Amo tudo que envolva esporte, música e politica.